sábado, 23 de agosto de 2008

"A fossa existencial é uma constante, e não há alternativa de fuga, pois os momentos são momentos e a felicidade não existe em tempo eterno. Há um momento feliz e um infeliz. A partir do instante em que a fase feliz entra em minha vida, eu já vivo a espera do próximo instante desagradável e fico imaginado como virá, oriundo de quê, da vida sim, mas sob que forma, enfim, uma série de imagens antes do fato em si. Aí permaneço no momento feliz tendo o conhecimento profundo de que este momento feliz não deve ser vivido com a felicidade que exala dele. Não há cérebro, que jamais deixa de examinar todos os instantes que advirão, possa deixar-se levar por um ínfimo instante de felicidade, quando os problemas não foram solucionados em suas bases. Aí eu penso: como viver o momento presente se o futuro não me deixa seguir sossegado?"

Nenhum comentário: